Textos para Leitura 1 e 2

Texto para leitura 1

"Czarismo: retrato do inferno

Camponeses vivendo na miséria, operários superexplorados e guerra contra o Japão criaram na Rússia o cenário perfeito para uma fogueira revolucionária

Giovana Sanchez e Renato Machado | 01/10/2007 00h00

A Rússia do final do século 19, governada pelo czar Nicolau II, é um gigante em termos territoriais e populacionais. O império estende-se do Leste Europeu ao Oceano Pacífico – quase quatro vezes o tamanho do Brasil – e tem aproximadamente 140 milhões de habitantes – população oito vezes maior que brasileira na mesma época. Mas, apesar do gigantismo, aquele é um país extremamente atrasado. Enquanto nações como Alemanha, Inglaterra e EUA já se encontram em estágios avançados da Revolução Industrial, cerca de 85% dos súditos de Nicolau ainda estão no campo.

A pobreza é generalizada. Os lotes de terra à disposição dos camponeses mais humildes são pequenos demais e as rendas familiares, baixíssimas. Famílias inteiras vivem em pequenas choupanas. Nas ruas de terra dos vilarejos rurais, vacas e porcos misturam-se aos transeuntes. Esgoto a céu aberto e pilhas de lixo por toda parte ajudam a disseminar epidemias de cólera, que dizimam parcelas significativas da população a cada três anos em média. A desnutrição faz vítimas principalmente entre as crianças, e a maior parte dos jovens e adultos é analfabeta..."

Ler mais:

http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/czarismo-retrato-inferno-435621.shtml

Texto para leitura 2

"A crise Czarista

 
No início do século XX a Rússia vivia um situação de instabilidades política, devido a seus constantes problemas econômicos. O Estado que era controlado pelos Czar, e uma aristocracia, apesar de um rápido crescimento no início do século, era uma país essencialmente  agrário, com cerca de 75% de sua população concentrava-se no campo.
Com um rápido crescimento e instalação de indústrias e fabricas, ocorreu aumento da população urbana, contribuindo para surgimento de organizações em busca da melhoria das condições de vida precária dos trabalhadores. Estas manifestações operárias tornaram-se frequentes, com greves de maior intensidade, o que merece destaque neste contexto, pois organizações de trabalhadores e greves eram proibidas na Rússia neste período.
Estas manifestações permitiu que os trabalhadores pudessem refletir sobre a organização proletária, o que foi fundamental para dar fim a Czar, que foi perdem seu trono aos poucos.
Para tentar controlar a situação, Nicolau II, criou medidas provisórias, o que fez com que a crise se torna-se mais intensa. Em 1905 proclamou algumas liberdade cívicas e de consciência. Criou os Sovietes e as Dumas, que não repercutiram muito impacto. 
A interferência de Grigory Rasputin, afetou os rumos da política russa, pois nem um assunto político importante era decidido sem sua presença. O problema era que Rasputin era um fracasso na política, uma conspiração em 1916 acabou assassinando-o..."
Ler mais:

Leia os textos. Estamos vendo uma situação política se deteriorando e que culmina numa revolução. Segundo seu ponto de vista, qual a causa determinante do colapso da Rússia Czarista?

Faça um breve comentário de 10 linhas e leve para sala de aula como base para discussão, sob supervisão de seu professor.